HISTÓRIA

Conheça a Bolognesi Energia

Desde 2001, a Bolognesi Energia tem investido no setor de geração de energia elétrica. Em 16 anos consolidou um portfólio de 15 ativos operacionais, com capacidade instalada total de 1.160 MW.

Sediada em São Paulo, concentra sua atuação no setor de geração de energia desenvolvendo e operando projetos (Empreendimentos) de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), Usinas Termoelétricas (UTEs) e Parques Eólicos.

A Companhia visa o crescimento baseado em sólido processo de prospecção de PCHs e aquisições de UTEs de alta rentabilidade, e com a conquista de novos negócios e clientes.



Histórico da Bolognesi Energia

A trajetória da Hidrotérmica comprova a habilidade técnica e financeira em empreendimentos de energia e visão estratégia para aproveitar as melhores oportunidades neste mercado.

  • 1999

    Fundação Hidrotérmica S/A. Início prospecção de aproveitamentos hídricos.
  • 2006

    Início da construção das PCHs Vêneto e Da Ilha.
  • 2007

    Portfólio de PCHs atinge 600MW.
  • 2008

    Entrada em operação das PCHs Vêneto e Da Ilha e início da construção das PCHs Serrana e Criúva.
  • 2009

    1º Aporte do FI FGTS, R$ 160 milhões, em 20 de dezembro de 2009, adquirindo 21,3% do Capital Social. Contratação de auditoria independente e constituição do Conselho de Administração.
  • 2010

    Entrada em operação da PCHs Serrana e Criúva no segundo trimestre. Aquisição de quatro UTEs (600MW).
  • 2011

    Entrada em operação das PCHs Autódromo e Boa Fé e da UTE Palmeiras de Goiás. Início da construção da UTE BEN Bioenergia. 2º aporte do FI FGTS, através da subscrição de R$ 200 milhões na Cia., em maio, elevando sua participação para 37,56%. Até dezembro foram investidos aprox. R$ 976 milhões.
  • 2012

    Entrada em operação comercial da PCH São Paulo e da UTE BEN Bioenergia, início das obras da UTE Pernambuco III, e aquisição da Multiner S/A, detentora de 3 projetos de geração de energia, somando 237,2MW ao portfólio da Companhia.
  • 2013

    Entrada em operação comercial da UTE Pernambuco III, cujos R$ 300 milhões dos R$ 470 milhões orçados para a obra foram financiados através da emissão de debêntures não-conversíveis. PCHs Quartel I, Quartel II e Quartel III vendem energia no Leilão A-5 2013.
  • 2014

    Projetos UTEs a Gás Natural: UTE Rio Grande (1.238MW) e UTE Novo Tempo (1.238MW) venderam energia no Leilão A-5 2014. Aquisição das UTEs Borborema (164MW) e Maracanaú (162MW). Capacidade Instalada atinge 1,2 GW em operação.
  • 2015

    Desenvolvimento dos projetos e licenciamento ambiental de Rio Grande e Novo Tempo.
  • 2016

    ANEEL aprova os projetos das PCHs Dos Gatos, Dos Morros, Vinte Tiros, Umbu, Bonasera e Mogno, totalizando 115 MW. Mudança da sede para a cidade de São Paulo.